Free website - Powered By Wix.com
Olhar/Mosaico em perspectiva de práticas e conhecimentos, políticas e artes africanas/diaspóricas. Apenas um biocaminho na esfera. Afim de experimentar toques e palavras, sons e ruídos, notas tortas e dissonâncias. Apalpando e sorvendo quase tudo, no cosmo, na Américafrolatina, quase na beira do Atlântico.Por desvelar e re-conhecer as partes e o todo na busca do estar pleno no mundo, enquanto for.

SILVA, Salloma Salomão Jovino da. Bio-caminho

salloma Salomão Jovino da Silva, "Salloma Salomão é um dos vencedores do CONCURSO NACIONAL DE DRAMATURGIA RUTH DE SOUZA, em São Paulo, 2004. Professor da FSA-SP, Produtor Cultural, Músico e Historiador. Pesquisador financiado pela Capes e CNPQ, investigador vistante do Instituto de Ciências Socais da Universidade de Lisboa. Orientações Dra Maria Odila Leite da Silva, Dr José Machado Pais e Dra Antonieta Antonacci. Lançou trabalhos artíticos e de pesquisa sobre musicalidades negras na diáspora. Segue curioso pelo Brasil e mundo afora atrás do rastros da diápora negra. #CORRENTE- LIBERTADORA: O QUILOMBO DA MEMÓRIA-VÍDEO- 1990- ADVP-FANTASMA. #AFRORIGEM-CD- 1995- CD-ARUANDA MUNDI. #OS SONS QUE VEM DAS RUAS- 1997- SELO NEGRO. #O DIA DAS TRIBOS-CD-1998-ARUANDA MUNDI. #UM MUNDO PRETO PAULISTANO- TCC-HISTÓRIA-PUC-SP 1997- ARUANDA MUNDI. #A POLIFONIA DO PROTESTO NEGRO- 2000-DISSERTAÇÃO DE MESTRADO- PUC-SP. #MEMÓRIAS SONORAS DA NOITE- CD - 2002 -ARUANDA MUNDI #AS MARIMBAS DE DEBRET- ICS-PT- 2003. #MEMÓRIAS SONORAS DA NOITE- TESE DE DOUTORADO- 2005- PUC-SP. #FACES DA TARDE DE UM MESMO SENTIMENTO- CD- 2008- ARUANDA SALLOMA 30 ANOS DE MUSICALIDADE E NEGRITUDE- DVD-2010- ARUANDA MUNDI.

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

DOSES HOMEOPÁTICAS DE SAMBA


DOSES HOMEOPÁTICAS DE SAMBA. EDIÇÃO Nº 01- Londres 1911. O Dr Edward Dubois filosofo negro estadunidense devia estar na primeira fileira, quando João Batista de Lacerda utilizou a Redenção de Cam, pintura de Modesto Brocos, para ilustrar sua nobre arguição cunhada a partir do desejo esperançoso das elites brancas americanas. Prometeu aos investidores de mercados futuros que em cem anos a sociedade brasileira seria plenamente branca. Tão secretamente nosso mestre da literatura infantil afinou sua viola dolente, com a cantilena desafinada e tosca de Lacerda. http://www.scielo.br/pdf/bgoeldi/v7n3/a08v7n3.pdf



DOSES HOMEOPÁTICAS DE SAMBA. Nº 02. O Samba é um objeto cultural multiforme e complexo, ele é fugidio, como são todas as criações humanas permanentemente elaboradas. Trata-se da natureza própria das coisas feitas sem plano, porém com paciência e zelo, tal como as línguas e as identidades. Coisas intangiveis que são cozidas em fogo brando até tudo virar caldo, onde não mais for possível identificar com precisão os condimentos, mas sentir o cheiro e sorver os aromas combinados. Quando o tempo específico é esquecido, mas sobra o ritual do cozimento, é ele que pode refletir o labor de muitas mãos e temporalidades, localidades e ideias. Mas tudo assim fica embaçado e incerto, nós precisamos de verdades e estabilidade. Por isso os vendedores de certezas ou repetem o velho mantra, o alimentam-lhe os mais antigos desprezos.

Faixas: 01 - Lá Vai Viola - Candeia 02 - Defeito de mulher - Velha 03 - Preta aloirada - Casquinha 04 - Minha preta 05 - Linha de Candomblé - Joãozinho da Pe...
youtube.com



DOSES HOMEOPÁTICAS DE SAMBAS- VOLUME03- Os sambas podem ser interpretados como diferentes tipos, formatos e padrões de sociabilidades negras, onde a musicalidade se faz essencial. Com a configuração de um gênero musical urbano inserido no sistema de entretimento e difundido pelo radio, espetáculo e fonografia a partir do Rio de Janeiro ofuscou-se toda uma diversidade de práticas culturais negras e mais recentemente foi construída uma memória espetacular desse gênero, agora transformado me símbolo da identidade nacional. 


DOSES HOMEOPÁTICAS DE SAMBAS- VOLUME04 -

O Samba já foi alvo de legislação citadina e nada. É duro para elite intelectual branca estudiosa do Samba, quando entende que nesse campo os fracos são fortes, os discriminados pode ser o centro e as vezes o centro não tem a mínima importância, porque a força de deslocamento pode, ao menos por alguns instantes fazer com que a luz incida sobre a beira, na borda, na margem. 
https://centrodepesquisaeformacao.sescsp.org.br/uploads/BibliotecaTable/9c7154528b820891e2a3c20a3a49bca9/267/15029918801460701983.pdf